Olá, meus amores!

Tudo bem com vocês?

Vocês viram as últimas novidades sobre o filme “Meu Ex é um Espião” (“The Spy Who Dumped Me” – TSWDM), que tem o nosso amado Sam Heughan no elenco?

Pois bem, no último dia 25 foi a premiere de TSWDM (você pode ver a cobertura do SIS aqui) e Sam participou de diversos eventos e programas para promover o filme. Um deles foi a entrevista concedida a Jimmy Kimmel Live, no dia 26, onde Sam enfatizou o seu encanto pela cidade de Budapeste, uma das cidades em que o filme foi gravado.

Inspirada na entrevista do nosso Bolinho de Cenoura e na estreia de “Meu Ex é um Espião”, prevista para amanhã (03 de agosto), eu resolvi mostrar para vocês um pouquinho mais sobre essa cidade tão mágica e que também conquistou o meu coração. Assim vocês poderão entender porque Sam fala tão bem do local.

Por medidas de segurança, permaneçam com o cinto de segurança afivelado durante todo o vôo, mesmo quando o aviso luminoso estiver apagado. Unam as extremidades para fechá-lo e puxem a lingueta para ajustá-lo ao corpo. Para abrí-lo, basta levantar a fivela da parte superior.

 

BUDAPESTE

Você, caro(a) leitor(a), pode achar que Budapeste é apenas o nome da música de George Ezra, mas esse é o nome da sexta maior cidade na União Européia, cidade mais populosa e principal centro financeiro e cultural da Hungria.

A cidade de Budapeste se divide em dois lados:

  • o lado Buda, o lado do morro, que é o mais histórico da cidade, onde se concentram a maioria das atrações turísticas;
  • o lado Peste, que é o lado da cidade mais plano, facilitando os passeios a pé, além de ser a parte mais agitada e moderna.

A divisão da cidade é feita pelo Rio Danúbio (aquele da valsa Danúbio Azul) e o MELHOR jeito de conhecê-la é, assim que você chegar em Budapeste, fazer um passeio de barco pelo rio.

Com o passeio você terá uma noção espacial melhor sobre a cidade e, se você optar pelo passeio noturno, a vista será impagável! Se dependesse de mim, eu faria esse passeio todas as noites, pois foi uma experiência indescritível…vale muito a pena!

Embora seja uma cidade cheia de pontos turísticos lindos e interessantes, três dias são o bastante para conhecer Budapeste, especialmente se você estiver fazendo um mochilão ou tiver outras cidades previstas em sua viagem, pois é uma cidade relativamente pequena.

 

  • Moeda

Embora a Hungria faça parte da União Européia, a moeda local não é o Euro!

A moeda oficial do país é o Florim Húngaro (Hungarian Forint – HUF), que em húngaro é chamado apenas de forint (Ft). O plural da moeda em português é florins, mas, devido à pronúncia húngara, algumas pessoas chamam de forintos.

1 Real equivale a 72,99 Florins Húngaros (R$ 1,00 = Ft 72,99).

Se a sua moeda referência for o Dólar, então aproveite, pois 1 Dólar equivale a 273,99 Florins Húngaros (US$ 1,00 = Ft 273,99)

 

  • Educação

Vocês já devem ter percebido que eu sempre tento ensinar algumas palavrinhas no idioma do local que apresento nos posts, né?

Em Budapeste você não precisa se desesperar em aprender mais que o básico no idioma local, pois os húngaros falam muito bem inglês. Eles entendem que o idioma deles é algo extremamente desafiador, não se parecendo em nada com o português ou o inglês.

Então, se você planeja uma viagem para Budapeste ou qualquer outra cidade da Hungria, aqui estão algumas palavras e frases que podem ajudar (muito) o seu passeio.

 

  • Alimentação

A comida húngara é muito temperada (muito ainda não é o bastante para descrever, na verdade…).

A carne é o principal item nos menus e temperos como páprica e cebola são utilizados em todos quase todos os pratos.

Acredito que o prato típico húngaro mais conhecido seja a sopa Goulash, que é feita com carne, verduras e, claro, muita páprica!

Alerta da SIS: se você não gosta de comida picante, você vai passar fome! Então tente comer o máximo que puder, não tenha vergonha de perguntar se tem como tirar ou diminuir a pimenta ou a páprica, explique que o seu paladar está acostumado com sabores mais suaves. Mas, se não for possível tirá-la, tenha um protetor gástrico por perto e beba muita água e sucos mais neutros, como o de maçã!

Quando fui a Budapeste, eu simplesmente abominava qualquer coisa apimentada e sofri bastante no começo para comer. Mas, depois de 1 ou 2 dias, quando já estava indo embora, eu acostumei e passei a comer coisas apimentadas que como até hoje aqui no Brasil (obrigada, Budapeste, sua linda, pois você me libertou!).

 

  • Hospedagem

Budapeste conta com vários hotéis, pousadas e albergues bem aconchegantes pela cidade, mas vou indicar um hotel que eu conheço e confio, pois foi onde eu me hospedei e a minha experiência foi incrível.

Eu fiquei no Budapest Marriott Hotel, localizado bem na margem do Rio Danúbio (se você tem pavor de insetos, não se preocupe! Não vi um inseto sequer quando eu estava lá e fui no auge do verão).

Além da localização maravilhosa, o hotel conta com vistas…surpreendentes!

O hotel possui 342 quartos, sendo que 22 são suítes, distribuídos em 10 andares, além de ter estação para carregar carro elétrico, garagem (R$ 13,12 por hora ou R$ 131,16 a diária que equivalem a US$ 3,50 por hora ou US$ 35 a diária) e internet para hóspedes.

Se quiser se hospedar no Marriott, clique aqui ou procure ofertas em sites como Booking e Trivago.

 

  • Transporte

É possível conhecer boa parte da cidade a pé, mas se você não estiver com vontade de andar muito, não tem problema! Com a Linha 2 do bonde (sim, BONDE! Os bondinhos (tram) de lá são um charme) ou com qualquer uma das quatro linhas do metrô, você chegará à maioria dos pontos turísticos da cidade.

A cidade conta com mais de 40 linhas de bonde, que atravessam todo o centro. A Linha 2 é a mais importante, pois ela percorre a margem leste do Rio Danúbio e tem paradas em todos os pontos turísticos que se encontram na margem do lado Peste, incluindo a Ponte das Correntes, o Parlamento e o Mercado Central.

Uma passagem simples custa 350Ft (R$ 4,80) (US$ 1,28), mas você pode optar pelo Budapest Card, que oferece entradas gratuitas ao Museu de História de Budapeste, ao Museu de Artes Aplicadas de Budapeste e à Galeria Nacional Húngara, além de 20% de desconto na visita guiada à Ópera e de 10% a 40% de desconto em alguns restaurantes.

Os preços do Budapest Card são de aproximadamente:
– R$ 96,20, para 24h de duração (US$ 25,66);
– R$ 144,30, para 48h de duração (US$ 38,50);
– R$ 192, 40, para 72h de duração (US$ 51,32);
– R$ 236,11, para 96h de duração (US$ 63,00);
– R$ 279,85, para 120h de duração (US$ 74,65).

 

  • Aonde ir

 

Parlamento de Budapeste

O Parlamento de Budapeste é o terceiro maior parlamento do mundo e um grande ícone da cidade.

Construído entre os anos de 1884 e 1902, o Parlamento foi considerado a maior obra da época, demonstrando o poder econômico da Hungria no começo do século XX.

 

Castelo de Buda

Também conhecido como Palácio Real, este castelo já foi a residência dos reis da Hungria.

Atualmente, o Palácio abriga o Museu de História de Budapeste, a Galeria Nacional Húngara e a Biblioteca Széchenyi.

 

Ponte das Correntes

Também chamada de Ponte dos Leões, pois possui lindos leões esculpidos em suas bases, essa é a ponte mais antiga de Budapeste e une os lado Buda e Peste da cidade.

Antes da construção dessa ponte, o Danúbio só era cruzado de barco. A ponte levou 20 anos para ser construída, sendo inaugurada apenas em 1849.

Durante a Segunda Guerra Mundial, os alemães explodiram todas as pontes de Budapeste, o que demandou uma reconstrução que tentou ser o mais fiel possível à ponte original. A reconstrução foi inaugurada em 1949, exatamente 100 anos após a primeira versão.

Dica da SIS: essa ponte é incrivelmente maravilhosa e já apareceu até em filmes e clipes, como Firework, da Katy Perry. Vale muito a pena conhecer a ponte em qualquer horário do dia, mas, se você tiver a oportunidade de cruzá-la à noite, não perca esse passeio!

 

Bastião dos Pescadores

O Bastião dos Pescadores é um mirante que fica no topo da colina de Buda e oferece uma vista indescritível do lado Peste.

Além da vista, o Bastião fica pertinho da Igreja de Matias e do Castelo de Buda, então você pode aproveitar para já conhecer os 3 pontos em uma única parada.

 

Igreja de Matias

A Igreja de Matias se chama oficialmente Igreja de Nossa Senhora. É a igreja católica mais famosa de Budapeste e já foi local de grandes casamentos e coroações reais.

 

Ópera de Budapeste

A Ópera de Budapeste foi financiada pelo então Imperador da Áustria e Rei da Boêmia, Francisco José I, que exigiu que esta não fosse maior que a Ópera de Viena.

No exterior da construção você pode apreciar esculturas de músicos e compositores famosos.

 

Praça dos Heróis

A Praça dos Heróis já foi declarada Patrimônio da Humanidade pela UNESCO e possui estátuas que homenageiam os líderes das sete tribos que fundaram a Hungria.

 

Balneários

Budapeste possui diversos balneários, como o Balneário Széchenyi, um dos maiores recintos termais da europa, e o Balneário Gellert, que é o mais conhecido da cidade e aparece em várias revistas e propagandas.

 

Philanthia Flower Shop e Rua Váci

Pode parecer muito estranho eu indicar um floricultura como ponto turístico, né? Mas a Philanthia Flower Shop é uma floricultura que foi inaugurada em 1906 e possui uma arquitetura diferente de tudo. Somada à sua decoração, passa um ar de conto de fadas!

Lá eles vendem flores maravilhosas, incluindo as artificiais, mas o que eu mais amo naquela loja é a parte de ornamentos. Se você adora comprar uns mimos quando viaja, você vai amar essa loja!

A Rua Váci (Váci Street) é a rua fechada para pedestres, no estilo calçadão, mais elegante de Budapeste. Nessa rua você poderá passar uma linda tarde e ver lojas de todos os estilos e preços. É um ótimo passeio em família.

E aí? Gostaram de Budapeste? Eu me apaixonei pela cidade e realmente tenho planos de voltar, por isso eu não condeno Sam por falar tão apaixonadamente sobre Budapeste.

Alguém está indo para lá e topa me levar na mala? Prometo ser bem compacta…

#PayMyTherapy

#PayMyCaipirinha

#SISdePassagem

#PayMyTrip

Autora: Alexandra
Revisão (português): Manu
Tradução: Alexandra
Revisão (inglês):

Agora você pode nos ajudar a conseguir ainda mais investigações, teorias, entrevistas legendadas e análises. Faça a diferença no SIS e acesse o Apoia.se para ter conteúdo on demand exclusivo para você.

Deixe um comentário

Deixe uma resposta

Fechar Menu